domingo, 23 de setembro de 2012

DICIONÁRIO DA POLÍTICA BRASILEIRA




Apadrinhamento: "apadrinhado político" é a aquela pessoa que é nomeada para um cargo por um "padrinho político". Obviamente, há troca de favores. Possivelmente, ela votará sempre a favor de projetos de interesse de seu padrinho.
Aristocracia – É um tipo de organização social e política em que o governo é monopolizado por um número reduzido de pessoas privilegiadas pelo seu merecimento real, sua nobreza, casta ou fidalguia.
Autoritarismo – Regime político que postula o princípio da autoridade. Ditatorialismo, despotismo.
Corrupção Ativa e Passiva: O Código Penal, em seu artigo 316, define o crime de corrupção passiva como o de "solicitar ou receber, para si ou para outros, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem."
CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito.
Despotismo – Poder absoluto e arbitrário. Sistema de governo que se funda no poder de dominação sem freios.
Ditadura – Forma de governo em que o poder está concentrado na mão de um indivíduo, classe social ou assembléia. Excesso de autoridade.
Formação de Quadrilha: Art. 288 - Associarem-se mais de três pessoas, em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes
Lavagem de dinheiro: é uma expressão que se refere a práticas econômico-financeiras que têm por finalidade dissimular ou esconder a origem ilícita de determinados ativos financeiros ou bens patrimoniais, de forma a que tais ativos aparentem uma origem lícita ou a que, pelo menos, a origem ilícita seja difícil de demonstrar ou provar. É dar fachada de dignidade a dinheiro de origem ilegal.
Lobby – Pessoa ou grupo que, nas ante-salas do Congresso, tentam influenciar os representantes do povo no sentido de fazê-los votar segundo os próprios interesses ou de grupos que representam.
Improbidade administrativa: é o ato ilegal ou contrário aos princípios básicos da Administração, cometido por agente público, durante o exercício de função pública ou decorrente desta.
Mensalão: Escândalo do mensalão, escândalo ocorrido em 2005 no governo Lula e que causou indiciamento no STF de 40 políticos, entre eles José Dirceu, também conhecido como mensalão do PT; Mensalão do DEM, escândalo ocorrido no Distrito Federal em novembro 2009 durante o governo de José Roberto Arruda, também conhecido como mensalão de Brasília; Mensalão tucano, escândalo ocorrido em 1998 durante a campanha eleitoral do atual senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais, também conhecido mensalão mineiro, ou ainda valerioduto mineiro.
Nepotismo – Favoritismo. Uma pessoa que tem um alto cargo na política ou empresa, que coloca vários parentes para trabalhar nesse lugar, já com bons cargos e salários justificando que são cargos de confiança.
Prevaricação: crime cometido por funcionário público quando, indevidamente, este retarda ou deixa de praticar ato de ofício, ou pratica-o contra disposição legal expressa, visando satisfazer interesse pessoal
Peculato: crime que consiste na subtração ou desvio, por abuso de confiança, de dinheiro público ou de coisa móvel apreciável, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público que os administra ou guarda; abuso de confiança pública
Suborno: ato ou efeito de subornar; compra, corrupção. Dinheiro ou valor com que se suborna ou se tenta subornar.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012